A Patagônia Chilena atrai todos os tipos de turistas que buscam contemplar paisagens naturais incríveis

Natureza, caminhos cativantes e um momento para se desligar de todas as preocupações diárias. Uma viagem para a Patagônia Chilena vai fazer você se esquecer de todas as questões políticas, sociais e financeiras que existem no mundo. A imensidão, próxima a Antártida, traz sensação de paz e muitas descobertas em meio ao paraíso gelado.

Melhor ainda é saber que esse paraíso que atrai turistas do mundo inteiro fica próximo dos brasileiros. Não podemos negar que, mesmo próximo, o deslocamento do Brasil até a Patagônia Chilena é um pouco cansativo. Por ser um lugar mais isolado, não há voos diretos que partem das cidades brasileiras. Em média, a duração da viagem é de um dia, fazendo  parada em Santiago e seguindo para Punta Arenas. Daí até Puerto Natales o caminho é terrestre.

#DicaParaOndeFor: Conte dois dias a mais no seu roteiro, tendo em vista o deslocamento de chegada e partida.

Vale destacar que a região da patagônia se estende para Argentina, uma ótima oportunidade para esticar o roteiro e continuar a viagem nos pontos de El Calafate e El Chatén.

PATAGÔNIA CHILENA – No Chile, a área da Patagônia é menor em relação à Argentina, mesmo assim são cerca de 240 mil km² de superfície. É uma área mais isolada e possui a 3ª maior extensão de gelo do mundo. Há opções de roteiros para todos os gostos, desde os mais aventureiros aos mais sossegados. Podendo ser adaptados por períodos curtos de quatro dias, ou mais longos de até 15 dias.

Puerto Natales – Para acessar o Parque Nacional Torres Del Paine, um dos principais pontos da Patagonia Chilena, é necessário passar por Puerto Natales. A cidade fica as margens do Fiorde Última Esperanza, o que possibilita uma vista incrível das geleiras.

Parque Nacional Torres Del Paine – O local foi declarado Reserva da Biosfera do Programa Homem e Biosfera (MAB) da UNESCO, em 1978. É uma região selvagem que possui ampla diversidade em sua fauna e flora, distribuídos em 227,298 hectares.

A região pode ser explorada de carro, ônibus, barcos e a pé, com uma gama enorme de ecoturismo, incluindo passeios a cavalo, montanhismo, trekking, rafting, pesca, entre outras atividades.

Fazem parte das atrações turísticas quatro vales, dez picos, entre eles a Laguna Azul e o Mirador Zapata; seis lagos, cinco geleiras, animais selvagens, como puma, cisne negro, flamingo, llama, além da flora que completa a paisagem belíssima.

Reservar um roteiro no parque requer planejamento antecipado, pois há varias regras de acordo com o tipo de práticas a serem realizadas no espaço. O site oficial disponibiliza uma série de informações detalhadas: www.parquetorresdelpaine.cl.

Glaciar Grey – Já imaginou avistar 17mil km2 de gelo. Esse é o terceiro lugar do mundo com a maior extensão de gelo – Antártica é o primeiro e Groelândia o segundo -. Localizada dentro do Parque Nacional Torres Del Paine. Nesta área você pode caminhar sobre blocos de gelo das águas congeladas, praticar escalada ou simplesmente fazer um passeio de barco e se deslumbrar com a paisagem.

Cerro Benitz – Esse pode ser um passeio para contemplar a flora da Patagônia Chilena com direito a vistas incríveis durante todo o percurso.

A Paisagem de toda a Patagônia parece uma obra de arte projetada nos mínimos detalhes. É como se estivesse caminhando dentro de um quadro, podendo tocar e sentir cada pedacinho.

Parque Nacional Bernardo O’Higgins – Essa área reserva a maior reserva de água doce no mundo. A paisagem atraente se mistura entre glaciares e fauna nativa. Importância antropológica com as últimas gerações Kaweskar.

O parque possibilita atividades de montanhismo e contemplação da flora e fauna.

Monumento Nacional Cueva del Milodón – A curiosidade do destino desperta a atenção de turistas e estudiosos. Na entrada da cova existe um fóssil em tamanho real do mamífero Milodón, encontrado a mais de 100 anos, mas que já tem aproximadamente 12 mil anos. O animal transformou a área em nicho de estudos paleontológicos e arqueológicos.

No interior da caverna de 200 metros de profundidade e 30 de altura formam-se estalactites, estalagmites. A vista de uma de suas áreas vazadas, que forma uma janela, dá para uma paisagem incrível.

Parque Nacional Cerro Castillo – Adeptos ao trakking, devem cumprir sua passagem pelo Parque Nacional Cerro Castilho e contemplar as paisagens. O passeio pode se estender por cinco dias para uma exploração completa. A experiência oferece contato com o povo patagônico, suas crenças, lendas, montanhas nevadas, lagos, glaciares, cachoeiras, rios, fauna e flora nativa.

Antes de se aventurar pela Patagônia Chilena, faça seu Seguro Viagem com a líder Mondial Travel e aproveite os preços reduzidos para todos os destinos da América do Sul. Clique aqui!

Cotar Seguro Viagem

Juliana Fernanda

Juliana Fernanda dos Santos Ferreira, jornalista pós-graduada em Comunicação Corporativa. Adoro novidades com conteúdo. Passear em família é a melhor programação, afinal todo lugar tem algo a se aproveitar e em boa companhia tudo fica ainda melhor.

COMENTÁRIOS