Conheça os principais caminhos para chegar a Santiago de Compostela e dicas para se preparar para a viagem. Leia mais…

Você conhece o Caminho de Santiago de Compostela? Apesar de ser escrito no singular, são vários caminhos por onde peregrinos e fiéis passam até chegar a Santiago de Compostela, noroeste da Espanha. O local é onde foram encontrados os restos mortais do apóstolo Santiago Maior, um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo.

Originalmente os peregrinos saiam de suas casas até a cidade de Santiago de Compostela, seguindo as rotas comerciais mais conhecidas. Desta forma, o Caminho de Santiago começava na porta de sua casa, independente do país onde morasse. Há peregrinos que saem, por exemplo, da Holanda, França e Portugal.

Entre os caminhos mais conhecidos estão o Caminho Francês, Caminho Português, Caminho Inglês, Caminho Primitivo e Caminho do Norte (segue pela costa norte da Espanha). O Caminho de Santiago foi declarado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1993 – na Espanha; e em 1998, na França. A Espanha é o principal país por onde todos os caminhos passam, além da França e Portugal.

Quem vai nos ajudar com informações para essa matéria é o Claudio Bittencourt Pacheco, do Blog meuscaminhos.com.br. Ele já percorreu cinco vezes o Caminho Francês, saindo de Saint-Jean-Pied-de-Port (França) até Santiago de Compostela, percurso que tem aproximadamente 820 km .

A cidade de Saint-Jean-Pied-de-Port (SJPP) fica aos pés dos Pirineus. Na travessia dos Pirineus os peregrinos atravessam a fronteira com a Navarra, Espanha, e chegam no povoado próximo, Roncesvalles.

“Muitas pessoas preferem partir de Roncesvalles, primeira localidade da Espanha, para evitar a dura travessia dos Pirineus. Neste trajeto passei por muitos povoados e cidades repletas de lendas e histórias”, conta Claudio.

As principais cidades por onde passa o Caminho Francês são (na ordem):

1º Pamplona;

2º Logroño;

3º Burgos;

4º Léon;

5º- Ponferrada; e,

6º Santiago de Compostela.

“Há também várias pequenas cidades interessantes do ponto de vista cultural ou histórico, como Estella, Santo Domingo de la Calzada e Astorga”, completa Claudio.

Claudio comenta que o Caminho de Santiago é perfeito para viajantes sozinhos ou em duplas. “O Caminho de Santiago é uma peregrinação que eu recomendo fazer sozinho ou no máximo com uma ou duas pessoas. Ir em grupos acabaria se tornando em turismo e não traria os “benefícios”, como auto conhecimento, momentos de reflexão, interação com outros peregrinos, por exemplo”, destaca.

Credencial de Peregrinos – Para dormir nos albergues de peregrinos, precisa apresentar a credencial de peregrino, que pode ser obtida aqui no Brasil, nas associações do Caminho, ou na cidade de partida, lá na Europa.

A credencial não só identifica o peregrino como também tem espaço para coletar carimbos dos lugares por onde passou, comprovando que realmente foi a pé, bicicleta ou cavalo.

Nos últimos 100km (200km para quem vai a cavalo ou bicicleta) é necessário pegar ao menos 2 carimbos por dia. Isto para poder receber a Compostelana, um certificado que comprova que você fez o Caminho de Santiago. Porém, apesar da grande maioria pegar o certificado, este não é o principal objetivo do Caminho.

No Brasil há várias associações de amigos do Caminho de Santiago. Claudio indica a Associação Brasileira dos Amigos do Caminho de Santiago, AACS – (http://www.caminhodesantiago.org.br/).

– Qual é a época mais indicada para fazer o roteiro?

O Caminho de Santiago é percorrido o ano todo, porém o período do inverno é muito duro, pois há poucos albergues e lugares para comer que ficam abertos.

O verão (junho, julho e agosto) é o período de alta temporada, quando conseguir lugar nos albergues se torna uma tarefa bastante difícil, além de ser penoso caminhar no forte sol da Espanha.

“Recomendo ir entre abril e fim de maio ou no fim de agosto até meados de outubro. Depende, claro, do ponto de partida, pois o peregrino pode iniciar seu Caminho onde desejar”, destaca Cláudio.

– Quem pode realizar uma viagem como essa?

Todos podem fazer o Caminho de Santiago, desde que estejam realmente dispostos, desde crianças, famílias com cachorro e até pessoas de mais idade.

“No meu primeiro caminho encontrei um senhor de 86 anos que vinha a pé desde a Normandia, norte da França. Este senhor andava mais de 40quilômetros por dia, algo difícil para muitos jovens. Vemos também no Caminho pessoas com necessidades diferenciadas, como cadeirantes, cegos, ou outro tipo de deficiência”, afirma.

Por ano, tem chegado à Santiago de Compostela mais de 250.000 peregrinos.

– Quantos dias são necessários para fazer a viagem?

Normalmente o peregrino não se interessa tanto pelos pontos turísticos, todos os lugares em que fica serve somente como pouso para continuar a peregrinação no dia seguinte. Aproveita-se o tempo livre na cidade para conhecer um pouco, quando possível.

Claudio indica ficar mais tempo nas cidades de Pamplona, Burgos ou Léon.

“Nestes locais, quem fica mais tempo, normalmente fica apenas um dia a mais para conhecer a Catedral e os principais pontos da localidade. Em Burgos o albergue fica a poucos metros da Catedral dedicada a Santa Maria. Nela está enterrado o herói espanhol El Cid e sua mulher, sua história foi contada nos cinemas: El Cid – filme de 1961.

– Por que fazer o Caminho de Santiago?

O motivo pelo qual as pessoas procuram o Caminho de Santiago variam muito. Alguns o fazem por questões religiosas ou espirituais, outros por esporte, outros apenas por turismo.

“Qualquer que seja o motivo, há sempre um sentimento de superação, de crescimento espiritual e pessoal. Aflora também o sentimento de solidariedade e a percepção de que precisamos pouco para viver e ser feliz. Mudamos a maneira de enxergar a vida. A experiência é única para cada pessoa, mas sempre há mudanças positiva”, acredita Claudio.

-O que não pode faltar na mala?

Deve-se levar na mochila todo o equipamento, como botas, capa de chuva, saco de dormir e apetrechos que facilitam a peregrinação.

Leia mais em: Fazendo as malas para um mochilão

“O mais importante é levar disposição, fé e vontade de fazer o Caminho”, recomenda Claudio.

– Qual é o custo médio dessa viagem?

Excluindo-se os gastos com a passagem, equipamentos e seguro viagem, calcula-se uma média entre 25 e 30 euros por dia de Caminho (alimentação e pernoite em albergues).

PRINCIPAIS DICAS:

– Não caminhe à noite (é raro alguém querer fazer isso);

– Leve sempre com você os objetos de valor como dinheiro, passaporte e equipamentos como celular ou máquina de fotografia, inclusive no banho. “É raro, mas acontece de pessoas mal intencionadas se fazerem passar por peregrinos para furta-los nos albergues”, orienta;

– Siga sempre o caminho identificado pelas flechas amarelas;

– Alimente-se adequadamente;

– Beba bastante água;

– Prepare-se fisicamente;

– Faça um checkup médico antes de viajar;

– Faça um Seguro Viagem.

“Eu já precisei usar o Seguro Viagem por ter machucado o dedo da mão, que infeccionou. Minha mãe, quando a levei, estava com quase 77 anos, precisou ser atendida por estar com uma infecção urinária. Fomos muito bem atendidos. Certamente faria falta o Seguro Viagem”, afirma Claudio.

Clique aqui e faça o seu Seguro Viagem 

PRINCIPAIS SENSAÇÕES DA VIAGEM:

“O Caminho de Santiago é uma fonte enorme de experiências, coincidências inexplicáveis, sensações novas e autoconhecimento. As lições são infinitas, desde que esteja aberto a observar. Você passa por muitas dificuldades mas, ao terminar, sente o desejo de voltar o quanto antes. Sente-se feliz por ter conseguido ao mesmo tempo que sente-se triste por ter acabado. A sensação é de que, nesta viagem de pouco mais de um mês, passaram-se meses ou anos, de tão intensas as experiências. Lá se conhece muita gente de todo o mundo, cada um com suas histórias, aprende a superar a dor e as dificuldades, aprende que muitos limites estão somente dentro da cabeça de cada um. Apesar de não ser algo simples e fácil, pois o Caminho cobra muito, a recompensa sempre vale o sacrifício”, conclui Claudio.

Já percorreu o Caminho de Santiago de Compostela? O que achou? Deixe um comentário!

Avatar

Juliana Fernanda

Juliana Fernanda dos Santos Ferreira, jornalista pós-graduada em Comunicação Corporativa. Adoro novidades com conteúdo. Passear em família é a melhor programação, afinal todo lugar tem algo a se aproveitar e em boa companhia tudo fica ainda melhor.

COMENTÁRIOS

[contact-form-7 id="50" title="Newsletter"]