Mais uma vez a febre amarela é motivo de alerta entre os brasileiros. Tire suas dúvidas, consulte um médico e viaje protegido

Desde 1942 São Paulo não apresenta nenhum “caso urbano” de Febre Amarela , mas nos últimos dias a população entrou em estado de alerta após receber a notícia de que um macaco com o vírus foi encontrado morto no Horto Florestal . De acordo com as autoridades publicas, todas as ações preventivas já estão sendo tomadas e destacam que o caso não é motivo de pânico.

Para orientar as pessoas, Dra. Rosana Richtmann, infectologista do Hospital e Maternidade Santa Joana, tira as principais dúvidas sobre a Febre Amarela. Confira:

  1. Como a doença é transmitida?

Muito comum na América do Sul e Central, além de alguns países da África, a Febre Amarela é uma arbovirose, ou seja, uma doença causada por um vírus da família Flaviviridae, a mesma da Dengue e do Zika e transmitido por meio da picada de mosquitos em áreas urbanas ou silvestres.

A transmissão se dá exclusivamente pela picada dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, no ciclo silvestre, e Aedes aegypti, no meio urbano. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

  1. Qual é a melhor forma de prevenção?

A principal medida preventiva é a imunização por meio da vacinação, que é altamente eficaz.

  1. Quais são sintomas provocados pela febre amarela?

As manifestações mais leves da doença incluem febre alta de início súbito, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

Apesar de menos frequente, a forma mais grave da doença pode causar cansaço intenso, insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados) e hemorragias, podendo levar a morte.

  1. Qual é o tratamento para a doença?

Ainda não existe um medicamento que atue diretamente no vírus, por isso, o paciente diagnosticado deve ser hospitalizado para tratar os sintomas com reposição de líquidos e monitoramento da atividade hepática e renal.

  1. Quem deve tomar a vacina na cidade de São Paulo?

Nesse primeiro momento, a atenção está voltada para a população da Zona Norte da cidade, onde há maior possibilidade de contato com os mosquitos que transmitem a doença. As ações de prevenção devem ser aumentadas progressivamente ao longo dos próximos meses.

Existe alguma restrição?

Por se tratar de uma vacina de vírus vivo atenuado, existe um risco de complicações em pacientes mais vulneráveis. Fazem parte desse grupo:

  • Gestantes
  • Mães que amamentam bebes com menos de 6 meses de idade (pois existe risco de transmitir o vírus pelo leite)
  • Bebês com menos de 9 meses
  • Pessoas imunodeprimidas em razão de doença ou tratamento (quimioterapia, radioterapia, por exemplo)
  • Alérgicos à proteína do ovo

De que forma as gestantes e demais pacientes vulneráveis podem se proteger?

Como primeira medida de segurança, esse grupo deve evitar as áreas de mata da cidade, especialmente a região do Horto Florestal. Caso isso não seja possível, existem algumas outras formas de se proteger:

  • Optar por roupas claras, pois cores vibrantes atraem o mosquito;
  • Usar manga comprida e calça comprida, cobrindo principalmente as pernas e os pés (pois os mosquitos costumam voar baixo);
  • Evitar o uso de perfumes – esse é outro fator que pode atrair os insetos;
  • Usar repelente diariamente – essa dica é especialmente importante para gestantes, para evitar outras doenças como Dengue e Zika;
  • No caso de bebês com menos de dois meses, quando o uso de repelente não é indicado, a recomendação é usar um mosquiteiro em volta do berço e manter o ambiente fechado e fresco;
  1. Que complicações a doença pode ocasionar durante a gravidez? E para o bebê?

Como a resposta imunológica da mulher é modificada durante a gestação, muitas doenças infecciosas acabam sendo mais graves para gestantes. No caso da Febre Amarela, caso ocorra a manifestação grave da doença, os efeitos podem ser fatais, tanto para mãe quanto para o bebê.

Diferentemente de doenças como o Zika, não há nenhuma indicação cientifica que a febre amarela durante a gravidez cause sequelas ou problemas congênitos ao bebê.

Quem já é vacinado precisa repetir a dose?

Não é necessário. Segundo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil adotamos a dose única da vacina.

  1. Quais destinos é recomendado ou obrigatório tomar a vacina antes de viajar?

Brasil – Segundo o Ministério da Saúde, os locais de risco são as regiões de matas e rios, entre essas regiões estão: Todos os Estados da Região Norte e Centro-Oeste, bem como parte da Região Nordeste (Estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), Região Sudeste (Estado de Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e Região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Confira os municípios recomendados pelo SUS para vacinação contra febre amarela

Exterior – A vacina é exigida em sua maioria em países da África e América do Sul. Para viajar para esses destinos é exigido o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Confira a lista da Organização Mundial da Saúde e confira os países que exigem vacinação contra a febre amarela.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)– O CIVP pode ser obtido nos Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa, com o Cartão Nacional de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto. Confira mais informações no nosso post Certificado Internacional de Vacinação – Saiba como emitir

Leia também: Como se proteger contra a febre amarela

Antes de viajar, consulte seu médico.

Seguro Viagem – No Brasil ou no Exterior, ter a proteção de um bom Seguro Viagem faz toda a diferença. Nossa recomendação é para o Seguro Viagem Allianz. Oferecemos a todos os leitores do Blog descontos especiais para a contratação. Utilize o cupom PARAONDEFOR e ganhe 20% OFF.

VIAJAR SEGURO

Juliana Fernanda

Juliana Fernanda dos Santos Ferreira, jornalista pós-graduada em Comunicação Corporativa. Adoro novidades com conteúdo. Passear em família é a melhor programação, afinal todo lugar tem algo a se aproveitar e em boa companhia tudo fica ainda melhor.

COMENTÁRIOS